sexta-feira, 7 de maio de 2010

Everything I ask for

Entre pizzas e bebidas algumas tragadas, esperar, eu não sirvo para isso. Cinco caixas de pizza, vazias, estão aqui há dias. Xícaras de café, umas vazias outras com café que esquentaram com tamanho nervosismo. Não tem como evitar, se tornou um vício. Não saio e não estudo, minha vida social acabou, a não ser que amigos na internet pode se considerar vida social. Relações virtuais. “Sem nomes, sem idade, sem sexo e sem passado. É como se cada palavra fosse um gole, um trago, um toque.” Não sei como fui aceitar isso. Cada palavra uma nova experiência. Uma descoberta. Uma emoção. Agonia, choros, ansiedade, nervosismo.  Não é certo, eu sei. Como posso sofrer por algo que não passa de uma tela com frases bonitas e convincentes? Não passa de uma tela. É uma tela. Quem está do outro lado? Você realmente existe? É tudo o que parece ser? Qual é seu sexo? Poderia pelo menos me dizer seu nome? Qual seria sua idade? Você não existe. É só mais outra coisa em minha mente. Você é tudo o que eu queria. Mas não existe. 
Nunca existiu. Nem existirá. Não para mim. Quem é você? 

3 comentários:

  1. Quando eu gosto muito de uma coisa eu geralmente tenho pouco a dizer sobre ela:

    LINDO.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, obrigada, fiquei feliz agora, receber um elogio vindo de você significa muito para mim!

    ResponderExcluir
  3. não tinha como eu não comentar aqui. Eu sempre quis fazer um texto sobre esse assunto, porque eu também ja ''vivi'' nesse mundo virtual. Se apaixonar por alguém assim é complicado :/ como vc mesma diz, a gente nem se sequer sabe se a outra pessoa existe de verdade. Mas isso não nos impede de sofrermos né? :// Amei sua foto s2
    (by: Jaci M.)

    ResponderExcluir